14 de dezembro de 2017

Afonsinho Menino disponibiliza vídeo-aulas de xequerê e tamborim para iniciantes

E aí, já planejou seu carnaval em 2018? Que tal brincar nos blocos de rua acompanhando a banda! Tem vontade? Vai aí umas dicas para já começar a se preparar!  

O xequerê ou agbê é uma ótima opção... O instrumento de origem africana está ganhando cada vez mais espaço em escolas de samba e nas bandas de marchinha.... além de já ser peça fundamental do pessoal que curte o maracatu!
Nesta vídeo-aula, o músico educador Afonsinho Menino ensina os toques básicos da marchinha, do olodum e do samba-enredo.


Tem também vídeo-aula de tamborim para iniciantes. Esse mini-tambor dá um brilho todo especial em arranjos de marchinhas, sambas e também no olodum. Pra quem quer se aventurar de forma segura, a dica é começar os exercícios de forma lenta e ir acelerando, sempre respeitando seu próprio processo de desenvolvimento. 

"Independente do instrumento que vai tocar, a prática é fundamental e a escuta também. Só assim vai ganhando repertório para tocar e criar seus próprios arranjos", afirma Afonsinho.

Não tem xequerê ou agbê? Quer adquirir um kit de tamborim com duas baquetas (madeira e nylon três pontas)? Encomende pelo ylubrazil@gmail.com ou no whatsapp 1198788-4666. 
Bora carnavalizar 2018!!!

Texto e fotos:
Renata Gobatti

22 de novembro de 2017

Toks & Batuks agita Sesc Consolação em novembro

Tambor, xequerê e berimbau foram alguns dos instrumentos selecionados para atividade
A Oficina Toks & Batuks, comandada por Afonsinho Menino, esteve no mês da Consciência Negra (novembro) agitando a programação do Tantas Artes do Sesc Consolação. Afonsinho ensinou - de forma simples e prática - como fazer e tocar vários instrumentos de percussão: 

- tambor de cabaça (2/11), 
- xequerê infantil (4/11), 
- ganzá (11/11), 
- berimbau infantil (18/11), 
- roda de chuva + reco-reco de conduíte (20/11) e, pra completar, 
- agogô de ouriço de castanha (25/11). 

As peças foram produzidas com materiais ecológicos, naturais ou alternativos. 

A oficina integrou várias gerações
Ao todo, foram seis encontros de 2h cada, com 30 vagas. Cada dia de atividade terminou com muita música, numa roda animada, aprendendo extrair sons a partir de ritmos do repertório popular brasileiro e integrando toda a família! 


Programação oficinal no Portal Sesc SP

Texto e fotos: 
Renata Gobatti

2 de outubro de 2017

Grupo Mayombe faz show no Centro de Culturas Negras do Jabaquara


O tradicional son cubano é essência do repertório do  Mayombe Afro Cubano, que busca resgatar a riqueza rítmica de cuba para além do contexto comercial da música caribeña, em especial as composições das décadas de 30 e 40. A apresentação do grupo está agendada para a próxima quinta-feira, 5 de outubro, às 20h, no Centro de Culturas Negras do Jabaquara. Entrada gratuita.

Formado em 2015, Mayombe é composto atualmente por Afonsinho Menino (percussão), Jara Arrais (violão e voz), Ademar Farinha (três cubano e voz) e Sergio Turcão (contrabaixo elétrico).


Miguel Matamoros, Compay Segundo, Carlos Puebla, além de Eliades Oshoa e Buena Vista Social Club são alguns dos nomes renomados celebrados por Mayombe Afro Cubano. Entre os ritmos que tocam, estão o son cubano, o bolero e o guaguancó.

Um show para ouvir, cantar e bailar!


O Centro de Culturas Negras do Jabaquara "Mãe Sylvia de Oxalá" (CCN Jabaquara), da Prefeitura de São Paulo/ Secretaria Municipal de Cultura, vem ampliando sua grade de atividades e diversidade de linguagens de formação e entretenimento para os mais variados públicos. O espaço, considerado hoje um dos equipamentos culturais mais importantes da região, proporciona ao público uma variedade de atividades gratuitas que atende a mais de 2.500 pessoas mensalmente. 


Eventos que retratem a diversidade da música afro, latino-americana e caribenha são pertinentes à proposta de mostrar a riqueza cultural existente na cidade de São Paulo, sendo que o Grupo Mayombe tem como principal característica o trabalho com tal vertente Cultural. 


Texto e foto: 
Renata Gobatti

Afonsinho ensina a confecção de instrumentos feitos de cabaça no Sesc Pq. D. Pedro II

A atividade vai começar com a produção do xequerê

Durante três sábados, 14, 21 e 28 de outubro, das 10h30 às 13h30, o músico, percussionista, luthier de tambores e educador Afonsinho Menino leva ao Sesc Parque Dom Pedro a oficina "Purunga Afro Musical". 

Berimbau
Na oficina, os participantes vão aprender a construir e tocar três instrumentos de percussão afro-brasileiros feitos de cabaça: o xequerê, o berimbau e o tambor. A metodologia passo-a-passo permite que pessoas sem experiência alguma possam acompanhar a atividade, realizando a construção no período de três horas e saindo com seus instrumentos prontos. 

Não é preciso ter qualquer experiência musical anterior. Afonsinho Menino garante: “Todos sairão com seu instrumento na mão”!

A aprendizagem da confecção ocorre passo-a-passo, de forma muito divertida, a partir de metodologia própria desenvolvida por Afonsinho, com mais de 30 anos de experiência.

A atividade termina em festa e batucada! 
Tambor de cabaça

14/10: Xequerê
O xequerê consiste numa cabaça seca envolta por uma rede de miçangas. Para tocar o instrumento, basta agitá-lo de acordo com ritmo desejado. 

21/10: Berimbau

O berimbau, comum nas rodas de capoeira, é feito com cabaça presa na verga, esticada por um arame. Para extrair som, são usados uma baqueta e um dobrão (pedra), acompanhado do caxixi. 

28/10: Tambor de Cabaça
O tambor é feito também de cabaça, couro e corda, e possui uma variedade de timbres, a depender do tamanho da purunga usada como corpo. 

Inscrições na Central de Atendimento a partir da 1/10.



Afonsinho Menino (Ylu Brazil)
Percussionista, luthier e pesquisador, Afonsinho Menino tem cerca de 30 anos de contribuição à música. Em sua carreira, atuou em grupos musicais e trabalhos solos, além de ministrar workshops, oficinas e aulas em diversos locais, inclusive unidades do Sesc, Itaú Cultural, Bibliotecas, Centros Culturais, Ongs, serviços sociais, entre outros.


Texto e fotos: 
Renata Gobatti

Toks & Batuks vai agitar o Sesc Vila Mariana no Dia das Crianças

Os participantes aprenderão a construir o ganzá e o agogô de forma simples e divertida

Em 12 de outubro, no Dia das Crianças, o músico, percussionista, luthier de tambores e educador Afonsinho Menino estará no Sesc Vila Mariana para comandar a oficina Toks & Batuks. Durante a atividade, os participantes aprenderão a construir dois instrumentos de percussão afro brasileiros: o ganzá ecológico e o agogô feito do ouriço da castanha-do-Pará.

Não é preciso ter qualquer experiência musical anterior. Afonsinho Menino garante: “Todos sairão com seu instrumento na mão”!

O ganzá é um instrumento de percussão utilizado muito no samba e outros ritmos brasileiros, tocado por agitação. É um tipo de chocalho, geralmente feito de tubo de metal ou plástico em formato cilíndrico, preenchido com areia, grãos ou pequenas contas. Este será feito com potes de iogurte ou leite fermentado.

Já o agogô é formado por 2 a 4 campânulas de metal ou outro material cônico, com tamanhos e sons diferentes. Trata-se de instrumento africano, também chamado “gã”. Para tocá-lo, usa-se uma baqueta de madeira. Nesta oficina, vamos utilizar o ouriço de castanha-do-Pará.

A aprendizagem da confecção ocorre passo-a-passo, de forma muito divertida, a partir de metodologia própria desenvolvida por Afonsinho, com mais de 30 anos de experiência.

Afonsinho Menino (Ylu Brazil)
Percussionista, luthier e pesquisador, Afonsinho Menino tem cerca de 30 anos de contribuição à música. Em sua carreira, atuou em grupos musicais e trabalhos solos, além de ministrar workshops, oficinas e aulas em diversos locais, inclusive unidades do Sesc, Itaú Cultural, Bibliotecas, Centros Culturais, Ongs, serviços sociais, entre outros.


Texto e fotos: 
Renata Gobatti

4 de setembro de 2017

Sesc Taubaté convida Afonsinho Menino para atividade com idosos

Serão três dias de oficina Ritmo e Memória
Mestre Afonsinho Menino estará nos dias 16, 23 e 30 de setembro (sábados), no Sesc Taubaté, para uma atividade voltada a idosos. "Ritmo e Memória" promete estimular o cérebro dos participantes, por meio do aprendizado da percussão básica, de forma prática e lúdica, a partir de um repertório especialmente selecionado entre sucessos das décadas de 50 e 60.

Para participar, não precisa ter qualquer conhecimento anterior em música. A oficina vai ensinar vários ritmos como balada, samba-canção e bolero, terminando com uma vivência musical que terá a participação especial do músico Jara Arrais, do renomado grupo latino-americano Raíces de América. 

O grupo terá oportunidade de aprender tocar instrumentos como pandeiro, surdo, caixa, agogô, ganzá e outros. "O cérebro precisa de estímulos para se desenvolver, e a música é um dos mais potentes para ativar os circuitos do cérebro", afirma Afonsinho Menino.

Afonsinho Menino (Ylu Brazil)
Percussionista, luthier e pesquisador, Afonsinho Menino tem cerca de 30 anos de contribuição à música. Em sua carreira, atuou em grupos musicais e trabalhos solos, além de ministrar workshops, oficinas e aulas em diversos locais, inclusive unidades do Sesc, Itaú Cultural, Bibliotecas, Centros Culturais, Ongs, serviços sociais, entre outros.


Texto e foto: Renata Gobatti

16 de agosto de 2017

SAMBatucada será neste sábado no Sesc São Carlos

Durante a oficina, os participantes aprenderão a construir e tocar dois instrumentos de percussão, de forma muito simples e divertida


No dia 19 de agosto, sábado, o músico, percussionista, luthier de tambores e educador Afonsinho Menino estará no Sesc São Carlos para comandar a SAMBatucada. Durante a oficina, os participantes aprenderão a construir e tocar dois instrumentos de percussão, o mini xequerê e o agogô de ouriço.

A atividade será das 13h30 às 18h30, na Sala Multiuso. Não é preciso ter qualquer experiência musical anterior. Afonsinho Menino garante: “Todos sairão com seu instrumento na mão, e tocando”!

O xequerê consiste numa cabaça seca envolta por uma rede de miçangas. Para tocar o instrumento, basta agitá-lo de acordo com ritmo desejado. Já o agogô pode ter duas a quatro campânulas de metal ou outro material cônico, com tamanhos e sons diferentes, extraídos ao serem percutidas com baqueta de madeira. Nesta oficina, vamos confeccionar os agogôs com ouriço de castanha-do-Pará.

A aprendizagem da confecção ocorre passo-a-passo, a partir de metodologia própria desenvolvida por Afonsinho, com mais de 30 anos de experiência. Já a oficina de ritmos é uma grande brincadeira, onde a aprendizagem ocorre de forma muito divertida.

Afonsinho Menino (Ylu Brazil)
Percussionista, luthier e pesquisador, Afonsinho Menino tem cerca de 30 anos de contribuição à música. Em sua carreira, atuou em grupos musicais e trabalhos solos, além de ministrar workshops, oficinas e aulas em diversos locais, inclusive unidades do Sesc, Itaú Cultural, Bibliotecas, Centros Culturais, Ongs, serviços sociais, entre outros.



Renata Gobatti